Arrow

Últimas Notícias

Comissão do Senado americano autoriza ação militar na Síria.

Comissão do Senado americano autoriza ação militar na Síria.

O Senado do americano votou nesta quarta-feira o que chamaríamos de autorização ao presidente Barack Obama para usar força militar contra à Síria
em resposta a um 
suposto ataque químico no dia 21, aumentando o impulso para o esforço da Casa Branca de conseguir apoio do Congresso para um ofensiva .



A votação da Comissão de Relações Exteriores do Senado foi a primeira em uma série enquanto o pedido do presidente tramitava entre painéis antes de poder ir ao plenário das duas Casas do Congresso para uma votação final.
Espera-se que todo o Senado vote a medida na próxima semana. Os principais assessores de Obama levaram nesta quarta o argumento pró-ação à Câmara dos Representantes, controlada pelos republicanos, onde o apoio visto no Senado será mais difícil de encontrar.
A resolução permitiria a Obama ordenar uma intervenção militar limitada contra a Síria que não exceda 90 dias e não envolva tropas terrestres para operações de combate.
A comissão do Senado aprovou a autorização com 10 votos a 7, marcando a primeira vez desde a votação de outubro de 2002 que deu ao presidente George W. Bush a autoridade de invadir o Iraque.
Obama, que visita a Suécia antes de participar do encontro do G20 na Rússia no fim desta semana, disse que a credibilidade da comunidade internacional está em jogosobre um resposta militar ao uso de armas químicas na Síria.
Segundo o governo Obama, um ataque com gás sarin lançado pelas forças do presidente Bashar al-Assad deixou mais de 1,4 mil mortos , incluindo centenas de crianças, nos arredores de Damasco no mês passado, acusação que o regime sírio nega. Total é bem maior do que estimativas anteriores que apontavam centenas de mortos.
Segundo a inteligência britânica, o número de mortos ultrapassaria os 350, número similar aos 355 apontados pelos Médicos Sem Fronteiras . Para a inteligência francesa, seriam 281 mortos .
Questionado sobre os comentários que fez no ano passado sobre desenhar uma "linha vermelha " contra o uso de armas químicas por Assad, Obama disse que o tal limite já havia sido estabelecido por um tratado de armas químicas ratificado pelos países ao redor do mundo. "Não foi algo que inventei", concluiu.

Compartilhe!

Leia outras notícias

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Acompanhe por e-mail

Connect-se!

Páginas Visitadas