Arrow

Últimas Notícias

Jovem ucraniana pede socorro em vídeo feito em meio aos protestos na capital Kiev.

Jovem ucraniana pede socorro em vídeo feito em meio aos protestos na capital Kiev.

“Quero que saibam porque milhares de pessoas do meu país estão nas ruas”, começa dizendo uma jovem, de olhos azuis, depois de dizer que é uma ucraniana de Kiev. Num vídeo — de apenas dois minutos, online desde 10 de Fevereiro e já tem mais de cinco milhões de visualizações —, explica o que tem acontecido em seu país, num relato emocionado.

É mais um, a juntar aos muitos testemunhos pessoais, músicas e transmissões em diretas do local dos protestos na Praça da Independência, em Kiev, que perduram desde Novembro de 2013, compartilhados por pessoas de todo o mundo. “Queremos ser livres da ditadura e dos políticos que só trabalham para si mesmos, prontos para disparar, ferir e espancar pessoas para salvarem o seu dinheiro, as suas casas e o seu poder.” Disse emocionada.

À rede CNN, o produtora do vídeo, Ben Moses, revelou alguns detalhes sobre a jovem: sabemos que tem 25 anos, que nasceu e cresceu em Kiev, onde vive, e que é casada. O nome não é mencionado, uma vez que ela teme retaliações. “Sei que amanhã talvez não tenhamos telefones ou ligação à Internet (...) e que a polícia pode nos matar, um a um”, diz no vídeo.

O documentário “A Whisper to a Roar” — que conta a história de ativistas pela democracia no Egito, na Malásia, na Venezuela, no Zimbabué e na Ucrânia — é a razão pelo qual, Ben Moses estava em Kiev, em Dezembro de 2013, quando o vídeo foi filmado.

“Centenas de milhares de pessoas normais inundaram as ruas, finalmente fartas da corrupção e dos líderes deste governo, agarrados ao poder”, descreveu ao Huffington Post (HP). Nos protestos, Moses conheceu famílias com crianças e ouviu as suas histórias. Foi para ele como um estímulo para “fazer alguma coisa para espalhar as suas palavras”.

“Esta jovem personifica a vasta maioria da população nas ruas do país e fala de coração dos protestos. Os vastos 99 por cento não são criminosos ou neo-nazis, são cidadãos normais que simplesmente se fartaram”, relata o documentarista norte-americano ao HF.

Às pessoas que assistirem ao vídeo, a jovem pede que o partilhem e que denunciem a situação no seu país. “Somos um povo civilizado mas os nossos governantes são bárbaros (...) Queremos ser livres.” Desabafa a jovem.

Vejam o vídeo em inglês.




Fonte: Público Pt

Compartilhe!

Leia outras notícias

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Acompanhe por e-mail

Connect-se!

Páginas Visitadas