Arrow

Últimas Notícias

Pat Beijo tem dores nas costas e outros incômodos decorrentes da colocação das novas próteses de silicone.

Pat Beijo tem dores nas costas e outros incômodos decorrentes da colocação das novas próteses de silicone.

Ex-apresentadora do “Clube da criança”, Pat Beijo reapareceu 16 anos após o fim do programa bem diferente daquela época, quando era uma adolescente magrinha. Aos 34 anos, Patrícia Kiss - como prefere ser chamada - continua uma mulher bonita, que chama atenção não apenas pela beleza, mas também pelo volume dos peitos de silicone.

Ela se recusa a revelar o tamanho das próteses:
- Eu não vou falar, não. É segredo. Quem sabe um dia eu diga! Mas, aqui no Brasil, nem se fabrica prótese desse tamanho - diz Patrícia, que viveu durante muitos anos na Europa e fala sobre a diferença de padrões: - Lá, e também nos Estados Unidos, isso está bem em voga. Se você tem um rosto bonito e um peito grande, você tem tudo, não vão olhar a “comissão de trás”.

Pat Beijo não revela nem o volume da prótese anterior, que afirma que já era grande. A loira está feliz com a nova, mas começa a sentir alguns efeitos negativos:
- Incomoda um pouco por causa do peso, comecei a sentir um pouquinho de dor na coluna, mas não sei se isso vai se agravar. Não é uma prótese que eu diria para as pessoas colocarem.
A diferença entre os 104cm de peito e os 60cm de cintura traz outras dificuldades:
- Dormir de bruços não é mais igual. Então eu coloco o braço na barriga quando deito assim para aumentar o volume, senão fica todo o peso no meu peito. Minha barriga é do tipo negativa, para dentro, reta; então fica complicado .

Além do problema na hora de dormir, Pat Beijo tem dificuldade em renovar o guarda-roupa:
- Não consigo achar sutiã para mim no Brasil. Uso 48 ou 50 e aqui só tem aqueles para vovó desse tamanho. Outra coisa é blusinha: fica apertado no peito e largo na cintura, e vice-versa.

Não há uma orientação formal que imponha limite de tamanho para implante de silicone no Brasil, de acordo com o cirurgião plástico Edilson Pinheiro, mas é importante tomar cuidados:

- A prótese deve ficar bonita, harmônica e natural. Quando se usa uma maior, além de dar impressão de exagero, há probabilidade de causar estrias, dor na coluna e também ficar de o seio flácido mais rapidamente, já que a lei da gravidade não deixa de atuar. É como usar um sapato do número errado. Imagine se você calça 37 e está usando um sapato 33? O seu pé vai ficar apertado, provocar dor, incomodar.

O cirurgião defende que o tamanho da prótese não deve ser uma decisão unilateral da paciente:

- Tem que prevalecer o bom senso. Não adianta fazer o que a paciente quer, o médico tem a obrigação de orientar e fazer o que for melhor para ela. Tem que ter um limite, tem que ficar com a mama bonita, que é a verdadeira função da cirurgia, não deixar nada exagerado.


Fonte: Extra.com/mulher/corpo

Compartilhe!

Leia outras notícias

Nenhum comentário:

Leave a Reply

Acompanhe por e-mail

Connect-se!

Páginas Visitadas